segunda-feira, 21 de setembro de 2009

O PERIGO DE AMAR DEMAIS


Amar demais se torna uma prisão sem grades. Tanto para os que amam quanto para os que são amados. E no meu entender o pior prisioneiro é aquele que se prende no subconsciente do amor exagerado, do apego e da desconfiança.
E porque as pessoas, na sua grande maioria se deixam levar por esse sentimento exacerbado que cresce como uma enfermidade mal cuidada, até se transformar num ciúme altamente perigoso, quase maligno e cheio de suposições? Não há ainda uma resposta plausível para esse sentimento devastador.
Amar demais não é bom sentimento nem para quem é amado e muito menos para quem ama e sentimentos assim podem causar insanidades das mais perversas. O bom é ser comedido e equilibrado, livre de sentimentos de posse, de pensamentos infiéis e da ameaça de perda.