sábado, 13 de março de 2010

O EXEMPLO DO MÉXICO E OS DIREITOS DOS HOMOSSEXUAIS


O México dá um exemplo de cidadania ao promover o casamento de homossexuais através de uma lei específica aprovada em dezembro de 2009 e que é a primeira na América Latina, contemplando inclusive a possibilidade de adoção.
O matrimônio de cinco casais, três femininas e duas masculina foi feito com uma grande cerimônia coletiva no antigo Palácio da Prefeitura da Cidade do México e contou com a presença de várias autoridades e foi transmitida pela televisão.
Esperamos que a iniciativa mexicana mobilize outros países, inclusive Brasil e Argentina, onde casais homossexuais só conseguem fazer sua união civil através de amparo judicial, para um debate aprofundado sobre a questão no âmbito do Estado Democrático de Direito, considerando o laicismo republicano e não as posições religiosas, uma vez que se reivindica uma parceria civil entre pessoas do mesmo sexo e não uma interferência do Estado para a liberação de matrimônios religiosos, que estes sim devem ser respeitados dentro de suas respectivas doutrinas.
Casamento civil não tem nada a ver com casamento religioso, embora muitos países reconheçam o religioso como documento válido e ele pode ser feito não só por homossexuais, mas por heterossexuais que constrõem algum patrimônio em conjunto. Não se trata somente de casamento gay, embora eles sejam os mais beneficiados.
Já passou da hora da sociedade avançar nessa luta pela cidadania e reconhecer que independentemente de leis, as uniões homossexuais sempre fizeram parte de diversas culturas e sempre esteve presente nas sociedades ocidentais, portanto, ele precisa ser reconhecido como um bem público.

2 comentários:

Valter disse...

Olha só... o México na vanguarda!

luiz.stephannie disse...

Não concordo com o casamento homossexual, mas tal prática infringe e deturpa a instituição chamada família.


Att. Luiz Glauber