segunda-feira, 7 de abril de 2008

VALE A PENA LER DE NOVO!

Como faz um tempo que não coloco nenhum poema de minha autoria no blog, até porque estou preparando os novos para reuní-los em um livro onde pretendo tratar de uma nova estética de linguagem poética - oxalá que eu consiga! - resolvi colocar este que é um dos meus preferidos para que as pessoas que ainda não conheciam, tenham oportunidade de conhecê-lo:

Preso

Me prendi,
Na liberdade que me acompanha
E na escuridão da madrugada
Te vejo por ai, solta na vida.

Vagando pelas ruas,
Tão menina, tão doce
Severa e triste
Desce a ladeira, corre as esquinas
Alguém te olha, além de mim
Olhos nos olhos
Sinto um coração que já não é meu
Foge do ritmo, se descontrola
Deus fizera os idiotas
E nada mais do que sou agora

Com penar, alguém te seduz
E procura-te nos lobos noturnos
Me prendi na solidão da liberdade
Sorrateira, tão menina, tão doce
Um sorriso comprado por um choro vendido
Descompassado está o que antes me pertencera
Agora só a ladeira e as esquinas me pertence.

Luizinho Brito