terça-feira, 25 de agosto de 2009

POEMA SEM NOME E SEM NEXO, FRASES PERDIDAS

O que há de errado no mundo
Que não se deixa acertar
Ao confundir o arco e a flecha
Na beleza do dia radiante
Com um pequeno momento
De flertação inútil.
E o mundo nos brinda com uma canção
Tão fértil que o pensamento
E triste como a vida
Onde alguns vive a vida
Noutras a vida morre
Sem o gosto e o cheiro
De quem era o sabor
Minha pequena ambição
Tamanha diante do mundo
Regra a vida e entristece
A morte de quem não a mais deseja.