domingo, 12 de julho de 2009

O IDIOTA, A TERESINHA E O TERCEIRO


Nós idiotas sempre acreditamos ter encontrado o amor perfeito, mesmo quando ele aparece do nada depois de várias tentativas trabalhosas e tediosas. Imaginem só, sair para caçar, atrair, seduzir, se apaixonar, passar pelos micos de ter que aceitar as diferenças do outro, geralmente uma chatice, até enfim dizer “ Estou amando”, “puxa, não é que estou amando de verdade, gente!” e nem precisamos pensar projetos de vida a dois porque ele acontece naturalmente. Até que um dia, todo o processo de atração, sedução, paixão, blá, blá, blá, vai por água abaixo e em fração de segundos, tudo se acaba e como diz Roberto Carlos, aí sim vai tudo pro inferno, inclusive a gente.
Mas na realidade o que quero falar tem muito mais a ver com a música Terezinha, sabe aquela que diz o primeiro chegou de um jeito, o segundo pior e o terceiro...O terceiro gente! Ah, o terceiro, que chegou derrepente, não disse nada, não trouxe nada e se deu bem. Sim, porque no caso de idiotas, quem chega é que sempre ganha. E nesse caso muito.
O que eu não entendo e estou pagando para ver é alguém chegar para mim e dizer “Estou amando loucamente! Não a namorada do amigo meu, mas o terceiro!” “Que terceiro? Aquele da música Terezinha, sabe?” “Ah, tudo bem, nem todo mundo gosta dessas músicas mesmo”, “Mas o terceiro é especial, galhardo, culto, elegante, cheio de delicadezas e o mais importante, limpo. Gente, se encontrar uma pessoa assim já é difícil, imagine ele aparecer como quem chega do nada, vestido de duas asas angelicais, uma sunga da Kelvin Klaine bem apertadinha e um sorriso cândido. Um presente divino! E então, nos lembramos das promessas aos santos, as simpatias e nos certificamos, elas funcionam!
E as coisas começam a mudar na nossa vida de idiota, e a idiotice vai aumentando na medida em que achamos que somos felizes.
O que impede um autêntico idiota de ser feliz é a possibilidade de existirem outros tantos idiotas por aí a espera do terceiro e o problema maior é que esse terceiro é um só.