sábado, 11 de julho de 2009

RESTROPECTIVA


Eu estava relendo a pouco, alguns posts antigos aqui do blog e um de 27 de Novembro de 2007 me chamou muito a atenção pela sua atualidade. Parece que escrevi esse texto hoje. Logo eu que penso ser renovável a cada instante, estou praticamente o mesmo de um ano e nove meses atrás.

ILUSÃO

Interessante a capacidade do ser humano de se iludir com coisas tão pequenas. Ele cria imagens a partir de um único sorriso cândido e num singelo piscar de olhos vê um novo mundo transcendental.
Abre a mente para o abstrato, colorindo as estrelas, mudando o rumo das coisas que não existem no mundo real, construindo castelos de areia e se esvaindo do chão em que pisa. Incrível isso.
A todo momento faço promessas de que não deixarei espaços para a ilusão, porque penso estar preparado para enfrentar qualquer tipo de situação com equilibrio e racionalidade. Mera ilusão. Sou fraco! E como todos os fracos, me envolvo nas linhas imaginárias de quem levita e perde o controle de si. Fui derrubado! De novo!
Mas como habitualmente faço, me levanto e me recomponho, fazendo a rotineira promessa, que de tantas já não é considerada. Mesmo assim as faço e tento levar a vida um pouco melhor.
E assim caminhemos! Sem saber quem somos de fato e nos iludindo de que somos a cada dia melhores.