sábado, 15 de março de 2008

OS MAIS BELOS POEMAS QUE O AMOR INSPIROU

SOLITÁRIO

J. G. ARAUJO JORGE


Longe de ti, do mundo, - solitário,
sem o riso das falsas alegrias
vou desfiando, um a um, todos os dias,
como contas da dor, no meu rosário...

E assim, - sem ter ninguém, - oh! quantas vêzes!
- no amor que já deixei fico a pensar...
E as semanas se escoam sem parar:
a primeira...outra mais...mais outra...e os meses...

O outono já chegou, e as fôlhas solta...
E eu sem querer, nostálgico, me ponho
a pensar que êsse amor aos poucos volta...

Mentira!...Vâ mentira que me ilude!...
Como é triste a ilusão mesmo num sonho,
eu que na vida me iludir não pude!...




Extrai este lindo poema do livro " Os Mais Belos Poemas que o Amor Inspirou", do grande poeta J. G. de Araujo Jorge.
Livro este que descobri a pouquíssimo tempo e que tem me feito deleitar sobre a beleza poética da poesia simples, elegante e bem elaborada.