sexta-feira, 9 de outubro de 2009

DEPOIS DO ACONTECIMENTO


Quando reclamei dos acontecimentos do mundo
Invejava Vinícius e no entanto,
Hoje não quero mais amar a ninguém.
Dizia que sofrer de amor contrariado era bom
Só que errei de novo e doente estou agora.
E então na minha vida o mundo mudou
Errático, desprendido, iludido e tolo.
Agora mudo de opinião
Para reconhecer humilde
O fim da poesia
Começo da vida.
Para ganhar o mundo.
Hoje quero a paz e a calmaria
Da vida onde nada acontece
Mesmo que eu seja um peixe. Velho, cansado e descrente.
Não me importo mais em viver
Somente para testemunhar e declamar
O que acontece na vida de todo mundo.