domingo, 15 de julho de 2007

TE DESEJO, MEU BEM

Te desejo meu bem,
Como quem deseja a sorte
Ou a morte nos dias tristes
Desejo como sonho
E de muitos sonhos
É que te desejo meu bem

Não estrague com meias verdades
E muitas mentiras,
o impulso que me é natural
Finja comigo, me deseje também.
Seu olhar, meu sorriso, nossa dúvida.

Te quero, tanto quanto for possível
Mesmo que o possível seja este minuto.
Me engane com seu falso desejo
E deseje o que quiser,
enquanto me realizo em você

Me compreenda meu bem
Não estrague com meias mentiras
E muitas verdades, a nossa emoção

Te desejo meu bem
Como quem nada mais deseja
A não ser a sorte ou a morte.


LUIZINHO BRITO