quinta-feira, 19 de julho de 2007

UMA VIDA, DUAS VERTENTES

Eu as vezes sinto que nunca alcançarei meus objetivos de vida. Até porque renovo eles a cada instante. Tem momentos em que me sinto mais instropectivos, e parto para uma viagem criativa sem fim. Geralmente nesses períodos procuro me isolar das coisas do mundo, não vejo noticiário, crio um mundo e me escondo dentro dele. Sofro muitas vezes.
Noutros me vejo como pop estar, cercado de amigos e admiradores, sufocando os dias com um monte de compromissos e me sinto feliz quando faço isso. São momentos de realizações. E acho importante ter essas duas vertentes. Porque numa crio e na outra realizo e assim levo a vida, ganhando e perdendo, e como diz a música nem sempre ganhando, nem sempre perdendo, mas aprendendo a jogar!